Na gestão de Edinho Silva, Heineken se moderniza e gera mais empregos em Araraquara - Edinho Silva
Seta topo ações contra a covid-19
SCROLL

Na gestão de Edinho Silva, Heineken se moderniza e gera mais empregos em Araraquara

Com o intuito de gerar mais empregos e consequentemente uma maior movimentação na economia local, o prefeito Edinho Silva busca diálogo e soluções para incentivar o crescimento de empresas de Araraquara.

Uma conquista para a cidade nesse segmento foi anunciada no ano passado, quando a diretoria do Grupo Heineken se reuniu com o prefeito e com secretários municipais e comunicou um investimento de R$ 250 milhões na modernização do processo de produção da unidade de Araraquara da cervejaria e na estrutura da estação de tratamento de despejos industriais.

Com essa melhoria no processo de produção, serão gerados 270 novos empregos diretos na unidade (sem contar as vagas indiretas que serão abertas durante as obras). Atualmente, a unidade possui 360 funcionários.

“Pelo novo sistema produtivo, ela vai necessitar de 270 novos empregos. É quase outra fábrica vindo para a cidade de Araraquara. Isso significa empregos, significa mais impostos, significa mais condições de a Prefeitura investir e resolver problemas da nossa cidade. É uma excelente notícia para todos nós de Araraquara”, afirmou o prefeito, que também destaca o caráter ambiental do investimento.

Além do processo de produção, que não terá acréscimo de capacidade, o projeto visa a otimização da estrutura da estação de tratamento de despejos industriais da unidade, que já vinha recebendo aportes contínuos nos meses anteriores. A ação visa acabar com as reclamações de moradores da região em relação a odores quando chove muito ou faz calor.

Na ocasião, o diretor de comunicação corporativa do Grupo Heineken, Mauro Homem, afirmou que a empresa investe em Araraquara porque a cidade tem papel estratégico na distribuição pela região Sudeste.

“O investimento total é de R$ 250 milhões na modernização da cervejaria, não necessariamente em acréscimo de capacidade produtiva de cerveja, mas vai ser investido para modernização dos processos das linhas produtivas e também da estação de tratamento de despejos industriais. Araraquara é uma região muito estratégica para a gente, porque supre boa parte do mercado do Sudeste. E como a gente, a partir deste investimento, está focando muito mais no segmento premium, nas marcas de valor agregado maior, a gente acredita que Araraquara vai ter um peso cada vez maior nessa distribuição nesta região de São Paulo”, disse Mauro.

“Dentro do processo de modernização da cervejaria, o processo de tratamento de efluentes é bastante importante. Naturalmente, parte desse investimento vai ser utilizado para a gente continuar esses investimentos e otimizar a tecnologia no tratamento ambiental da cervejaria”, complementou o diretor.

Sobre a Heineken

A Heineken chegou ao Brasil em maio de 2010, após a aquisição da divisão de cerveja do Grupo FEMSA, e em 2017 adquiriu a Brasil Kirin Holding S.A. (“Brasil Kirin”), tornando-se o segundo player no mercado brasileiro de cervejas. O grupo gera mais de 13 mil empregos e tem 15 unidades no país, sendo 12 cervejarias. São quatro no Estado de São Paulo: Araraquara, Itu, Jacareí e Campos do Jordão.

No Brasil, o portfólio de cervejas do Grupo Heineken é composto por Heineken®, Sol, Amstel, Kaiser, Bavaria, Eisenbahn, Baden Baden, Kirin Ichiban, Devassa, Schin, Glacial e No Grau. O portfólio de não alcoólicos inclui Água Schin, Schin Tônica, Skinka e os refrigerantes Itubaína e Viva Schin.

WhatsApp Edinho Prefeito